sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Harry Dean Stanton

Nascido em 1926, Harry Dean Stanton teve uma longa carreira na televisão e no cinema, onde participou em, entre outros, Pat Garrett e Billy the Kid (Sam Peckinpah), o Padrinho II (Copolla), Alien (Ridley Scott), Escape from New York (John Carpenter), One from the Heart (Copolla), Christine (Carpenter), Paris Texas (Wim Wenders) ou Wild at Heart (David Lynch). Mas para mim bastaria o seu papel em Paris Texas para o imortalizar.
Harry Dean Stanton faleceu em 15 de Setembro passado, com 91 anos de idade.   

sábado, 9 de setembro de 2017

Mascaras mexicanas em Lisboa

Do Carnaval à Luta Livre. Máscaras e Devoções Mexicanas no Museu de Lisboa.

Mais de 250 máscaras mexicanas, além de revistas de banda desenhada, videos, posters e fotografias de lucha libre.

Até 1 de Outubro 2017

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Bergman no Nimas de novo



O Nimas recomeçou o ciclo dedicado a Ingmar Bergman. Até 13 de Setembro passarão pela (desconfortável) sala do Nimas
O Olho do Diabo (29),

Rumo à Felicidade (30),
O Rosto (31),
Luz de Inverno (1),
Mónica e o Desejo
(2),

O Sétimo Selo (3),
A Força Do Sexo Fraco (4),
Uma Lição de Amor (5),
Morangos Silvestres (6),
O Silêncio (7),
Um Verão de Amor (8),
Sorriso de Uma Noite de Verão
(9),

Sonata de Outono (10),
A Máscara
(11),

Cenas Da Vida Conjugal (12) e
Fanny e Alexandre (13).

Não sei se sabem, nem sei se vos interessa, mas A Máscara (Persona) é o filme da minha vida.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Valerian


Um dos heróis mais bem sucedidos da escola franco belga dos anos 60-70 (Tintin/ Spirou/
Pilote), Valerian chega ao cinema muito tarde, e muitos espectadores mais jovens poderão ser levados a pensar que as aventuras do agente espácio-temporal são inspiradas na Guerra das Estrelas ou na Marvel.
Valerian surge como uma espécie de resposta francesa aos filmes de super-heróis ou de aventuras espaciais americanos, mas a verdade é que, conhecendo a BD, muitos dos monstrinhos da Guerra das Estrelas parecem ter sido retirados dele.  
Paternidades à parte, as aventuras de Valerian e Laureline perderam muito da magia (porque aquilo nunca foi verdadeiramente ficção científica, convenhamos) e do romantismo da BD original e Luc Besson - o realizador escolhido,  experiente nestas coisas de efeitos especiais - acrescentou umas cenas de perseguição e porrada para agradar o público mais jovem, e não se saiu mal de todo, dados os constrangimentos (que obrigaram também a que o filme fosse falado em inglês); conseguindo mesmo alguns bons momentos, como as dimensões que atravessavam o mercado negro, o casamento de Laureline (porrada à parte), ou o show da Rihanna, sendo de lamentar as tão curtas aparições de Herbie Hancock. Excelente é o monstrinho que caga pérolas e outros preciosidades, e os três impagáveis shingouz, mas esses são mesmo originais de Mezieres e Christin.
Não estava à espera de um grande filme e diverti-me. Fico à espera do próximo. 

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Paterson

Paterson
Paterson é a história de um condutor de autocarros que escreve poemas. Sem perseguições de automóveis, sem pancadaria, sereno, poético, rigoroso, Paterson, o filme de Jim Jarmusch é um dos mais belos filmes do ano.

(Atenção: o filme já está em exibição nas salas nacionais há um mês, pelo que já deve estar a sair) 
 

sábado, 27 de agosto de 2016

EVOA - Rapinas Noturnas

Corujas das Torres - Sessão de Observação de Rapinas Noturnas no Estuário do Tejo II - 20 de Agosto - EVOA - Lezíria.
Mas também íbis pretas, flamingos, patos reais, mergulhões, garças brancas, garças reais, garças boieiras, colhereiros, pernilongos, andorinhas, alvéolas, combatentes, e não me recordo que mais.

EVOA